Sala de Imprensa Mórmon

Distrito Federal - Roda de Conversa sobre Liberdade Religiosa no Distrito Federal

Na semana que se celebra a Liberdade Religiosa, o Distrito Federal realizou quatro Rodas de Conversa para discutir sobre o tema.

A roda de conversa de abertura foi no Terreiro da Mãe Baiana, a segunda roda de conversa foi no Templo da Boa Vontade da LBV, a terceira na Igreja Anglicana e a quarta e última ocorreu ontem, 24 de janeiro, n’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, com o apoio da JRCLS.

Estiveram representadas diversas religiões e o Distrito Federal para levantar iniciativas para garantir o direito à Liberdade Religiosa.

Para sair do discurso e promover ações decidiu-se realizar projetos de serviços nos quais os membros das diversas religiões trabalhem juntos.

 

 .......................................................................................................................................................

Mãos que Ajudam

Aracaju (SE) - Caminhada em defesa da Paz e a Liberdade Religiosa é realizada em Aracaju

A caminhada aconteceu na tarde de ontem, dia 24 de Janeiro, e foi organizada pelas religiões de matriz africanas, com o propósito de combater a intolerância religiosa.

Diversas religiões cristãs estiveram presentes, inclusive a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, representada por membros e voluntários Mãos Que Ajudam.

O Presidente Luiz Humberto Santana Piedade da Estaca Aracaju Brasil Norte marcou presença com alguns irmãos e membros do Conselho de Assuntos Públicos, juntos confraternizaram com membros de outras religiões presentes.

O presidente Humberto ressaltou a importância do respeito mútuo entre as religiões e citou um dos mandamentos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, conhecido com 11ª Regra de Fé, que diz: “Pretendemos o privilégio de adorar a Deus Todo-Poderoso de acordo com os ditames de nossa própria consciência; e concedemos a todos os homens o mesmo privilégio, deixando-os adorar como, onde, ou o que desejarem”.

Humberto lembrou que devemos amar uns aos outros e o respeito as outras religiões devem acontecer.

O Brasil tem normas jurídicas que visam punir a intolerância religiosa. No Brasil, a Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, alterada pela Lei nº 9.459, de 15 de maio de 1997, considera crime a prática de discriminação ou preconceito contra religiões.

A Constituição Federal, no artigo 5º, VI, estipula ser inviolável a liberdade de consciência e de crença, assegurando o livre exercício dos cultos religiosos e garantindo, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e as suas liturgias.

Por: Carlos Miguel - Diretor de Assuntos Públicos