No meu caso, www.celline.org.

Brincando na aula e empolgados com a possibilidade de ter um domínio próprio, como já disse meu amigo Thiago, começamos a verificar a disponibilidade de domínios com nossos próprios nomes.

Primeira tentativa: celline.com - Indisponível. Quase acreditei que seria difícil e que existia a possibilidade do meu nome ser extremamente comum em algum outro lugar do mundo.

Segunda tentativa: celline.org - Disponível.

A pesquisa começou como brincadeira, mas não consegui me desligar da idéia de ter o celline.org. Comprei o nome do domínio.

O resultado da aquisição foi divertido. Com o serviço de hospedagem do Google, os usuários do domínio tem acesso a diversos serviços como o Docs, Calendar e Sites, um email do tipo usuario@celline.org e uma página inicial personalizada

Agora somos duas, Aneniske e eu.