Há alguns meses eu li uma postagem no facebook que começava assim: "Estudos demonstram que qualquer postagem que começa com estudos demonstram será levada a sério por todo mundo". Mesmo que isso era uma piada (ou melhor, uma metapiada), devemos considerar que há algo de sério nessa afirmaçao. 

Nós somos inundados por conhecimento vindo das mais diversas fontes. Só no facebook pululam canais ditos científicos de diversas origens. Na mais pura natureza anarquista da internet, qualquer um pode criar um canal ou um blog. Pior que isso, todos competem por atençao. Em se tratando de ciência, seria de se esperar que honestidade e domínio do conhecimento fosse pre-requisito para criar um desses canais, mas infelizmente isso nem sempre acontece. Na busca insensata por audiência, muitos desses canais compartilham conteúdos questionáveis, ou por ignorância (no sentido de falta de conhecimento mesmo) ou por má fé. Essa é uma das primeiras fontes da pseudociência.

Pior, alguns desses canais sao mantidos por grupos com diversos matizes ideológicas (grupos religiosos funamentalistas, ou fanáticos por teorias da conspiraçao). Ciência e ideologia nunca andaram muito bem juntas, a possibilidade de questionar suas próprias crenças é fundamental no método centífico e esse tipo de fanático é incapaz de fazer esse tipo de questionamento, portanto tudo o que eles geram é pseudociência.

Mas e o leitor desse material? Como pode se proteger (ou mesmo reconhecer) desse tipo de conteúdo? Afinal de contas, nem todo mundo interessado em ciência conhece os meandros do método científico. Pior, alguns colegas meus pouco se interessam em ensinar o público leigo como a ciência funciona, junta-se a isso a pobreza do ensino de ciências no fundamental e no médio e cria-se um estado propício à propagaçao de idéias absurdas. 

Aqui vao algumas dicas para reconhecer pseudociência:

  1. Desconfie de conteúdos bombásticos. Uma vez li uma postagem que afirmava que o planeta Marte de repente ficaria com um disco tao grande quanto o da Lua, isso é fisicamente impossível.
  2. Resultados científicos legítimos geralmente provêm de fontes confiáveis, importantes revistas científicas, grandes centros universtários ou de pesquisa. Artigos publicados em revistas, em particular, passam pelo processo de peer review (revisao pelos pares), em que outros cientistas, geralmente anônimos avaliam o trabalho antes da publicaçao (mas atençao, alguns autores divulgam seus resultados realmente inéditos em repostórios, antes, portanto, de passar pelo peer review, nem por isso deixam de ser válidos. É importante, nesse caso e sempre que possível, ler a fonte original para formar sua opiniao, pos nem todo mundo que publica esses artigos entende direito o que leu.
  3. Confie na ciência que você aprendeu. É certo que novos resultados que desefiam a ciência clássica podem ser gerados a qualquer momento, mas acredite, a terceira lei de Newton, os principio da conservaçao da matéria e da energia, as reaçoes biológicas básicas que mantém um ser vivo, nao serao abolidas da noite para o dia.
  4. Ciência verdadeira sempre admite o contraditório, assim, desconfie de qualquer postagem que apresente apenas um lado da história, sem questionar o próprio resultado.

Espero que isso ajude.