Livro Nano

21 de Janeiro de 2018, por Eliezer Muniz dos Santos - 0sem comentários ainda

NANOGRAPHIAS

 

Publicado em 2017, a obra é dirigida ao leitor brasileiro que busca seu primeiro contato com a Filosofia. O livro, que se encontra ainda em publicação autoral, deve o seu protagonismo ao personagem ficcional, "Nano". Encontrá-lo, como fazem os alunos, e seu professor, quando buscam a sabedoria é percorrer nas suas  "nanographias" a fim de encontrar-se com a própria filosofia. O primeiro passo, de todo amante da sabedoria.

Este primeiro volume, apresentado ao público é o primeiro de uma trilogia, que está sendo preparada e, visa, por meio do romance, incitar os jovens e adolescentes ao gosto pela filosofia e pelo filosofar. Deste processo, colaborativo, tem surgido nos últimos anos, as interessantes narrativas que compõe, e introduz, o primeiro volume. "Como Aprender Filosofia no Ensino Médio", o sub-título, é o primeiro livro sobre o ensino da Filosofia, na perspectiva do próprio aluno.

Já no prefácio do livro, o autor, se dirige aos estudantes e educadores. Ele aponta tanto a necessidade de estimular a leitura filosófica, quanto, através de uma estratégia de formação de escritores, desenvolver uma atividade que é propriamente filosófica, que é a escrita. Ao tomar para si a tarefa máxima da filosofia, que é tornarem-se investigadores da existência, ou do  Ser, estudantes e professores buscam uma resposta para O que é Filosofia?

 Prefácio

[Prefácio: NANO - ou Como Aprender Filosofia no Ensino Médio, pg 9-10]

 

Escrito e organizado pelo professor de filosofia na rede pública do estado de São Paulo, Eliezer Muniz, o livro apresenta desde seu início uma ideia principal, que permeiará toda a obra, isto é, a busca, nos dias de hoje, por uma origem da sabedoria e de que modo ela nos liga à vida, através de um processo continuo de criação da escrita.

E é neste contexto, que surge as "nanographias", ou, as escritas colaborativas. Nelas vão se formando narrativas que, por um lado são instigantes aos leitores que buscam conhecer a filosofia, e, por outro lado, compreende aquilo que tomamos dos percursos filosóficos de nossos adolescentes, isto é, que estão presentes em suas questões, que tanto importam à filosofia, como aos problemas relacionados a suas vidas. Dessa forma o Leitor se vê envolvido numa trama de textos, e narradores juvenis, que descrevem em primeiro lugar as suas experiência - em um ano escolar -, e, como lidam com suas próprias indagações. Em segundo, mas também neste ponto é interessante, suas "nanographias" narram de que modo o adolescente resistem à colonização de seu imaginario, desde em parte, por educação escolarizada, ou como buscam formar a própria identidade se auto organizando em grupos ou através dos movimentos estudantis, ; o livro nos conta por exemplo, a luta das ocupações das escolas pelos secundaristas em 2015 . Literatura filosófica por excelência, o livro não é apenas um registro deste período, político ou dos que nasceram após a Internet. Ele se apresenta também como um 'marco' de toda uma geração. Assim, nesse sentido é um livro que busca estimular a leitura filosófica - e por isto, é para todas as idades -, mas, também, por meio da aventura da busca do conhecimento, ele deseja compartilhar não só a alegria, mas tambés as dificuldades, daqueles que estão se iniciando na Filosofia.

 

Serviço:

O livro pode se encomendado diretamente pelo autor ( eliezer_muniz@yahoo.fr) Reg. Bib. Nac: 4.486\17

Nano - Nanographias - Eliezer Muniz 2017



Grátis é Física na Usp

2 de Março de 2017, por Eliezer Muniz dos Santos

http://efisica.if.usp.br/



O olhar do jovem na fotografia

11 de Maio de 2014, por Eliezer Muniz dos Santos - 0sem comentários ainda

 

Educação sustentável e arte andam juntos nas atividades escolares dos alunos da Escola Estadual M.M.D.C., na móoca, a escola que passou a integrar este ano o Programa de Ensino Integral, da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, prepara sua primeira Exposição Fotográfica: O olhar do jovem na fotografia.

 

A proposta que nasceu dentro das oficinas do projeto pedagógico voltado ao protagonismo juvenil nas classes do Ensino Fundamental (II) hoje movimenta os adolescentes em busca de novos olhares. Aprender a ser um fotógrafo inclinou os pequenos protagonistas a descobrirem um universo de novas possibilidades com suas câmeras fotográficas digitais, algo hoje comum, mas que pensadas sob a perspectiva pedagógica tornam ferramentas indispensável à formação do cidadão do futuro.

O grupo de curadoria prepara os módulos a partir das próprias experiências escolares. O dia a dia na escola pode e deve ser objeto de investigação fotográfica nas mãos dos alunos. No módulo, Percursos, esse cotidiano que antes era indiferenciado abre-se ao olhar estético e para a sensibilização do lugar. A poesís e a prática docente visto sob a ótica do jovem permite uma descoberta de novos valores que antes era reservado apenas aos registros dos professores, por isto, no módulo, Projetos, educação não se dissocia de ensino, a aprendizagem se faz pela sua permanente construção do saber. Captando aspectos importantes, o olhar, dos jovens denotam uma preocupação impar pela construção da imagem e - na diversidade comunal de projetos que a escola encontra-se realizando - no plano pedagógico, esta perspectiva insere novas possibilidades de preparar os jovens para o mundo do trabalho.

 

 

A exposição traz ainda trabalhos mais pessoais dos alunos que se aventuram a fazerem suas próprias leituras, e registros de projetos realizados por eles, como o RPG – “Deuses e Heróis Gregos”. A exposição em seu conjunto, que será apresentada na próxima Culminância do calendário do colégio propõe – como vértices – expor o olhar do jovem na fotografia, nome dado à exposição.

Mas podemos pensar que a fotografia cria aqui mais que imagens. A mobilização que promove o pensamento através do olhar fotográfico permite aos jovens refletirem sobre as novas tecnologias que estão sua a disposição. Cria um fazer interessado. O sonho de ser fotógrafo começa, para estes estudantes da rede pública, quando o educando tem a oportunidade de disponibilizar recursos e experiências, pela ação educativa que lhes propicia aquela "única lição possível", que nos fala a poeta Cecília Meirelles:

 

 

“A ÚNICA LIÇÃO QUE É POSSÍVEL TRANSMITIR COM BELEZA E RECEBER COM PROVEITO; A ÚNICA ETERNA, DIGNA, VALIOSA: O RESPEITO PELA VIDA”.

* Esta frase visionária da professora, jornalista e poeta Cecília Meireles, escrita em sua página de educação no Diário de Notícias do Rio de Janeiro (02/09/1930), que resume bem a proposta do livro “VAMOS CUIDAR DO BRASIL - : conceitos e práticas em educação ambiental na escola” (publicado pelos Ministério da Educação e do Meio Ambiente/2007Brasília), solicita-nos a indagar sobre diversos aspectos do lugar da escola na vida dos nossos jovens, mais que tudo,  darmos a eles, e ajudá-los, ter o direito de sonhar.

  



Represa do Rio Tocantins território EUA 2014

11 de Abril de 2014, por Eliezer Muniz dos Santos

Para ver o negativo https://www.youtube.com/watch?v=Xh5k21HrZPk



Represa do Rio Tocantins território EUA

11 de Abril de 2014, por Eliezer Muniz dos Santos

Para ver o negativo https://www.youtube.com/watch?v=Xh5k21HrZPk