De uns anos pra cá tenho usado incansavelmente o www.ted.com. É um site dedicado a divulgar gratuitamente palestras que ocorrem de tempos em tempos (anuais e semestrais, acho) em conferências organizadas por um cara chamado Chris Anderson. A sigla significa Tecnologia, Entretenimento e Design, mas, ao primeiro contato com o site, percebe-se que a abrangência é muito maior, e que os mais diversos temas são abordados.

Duas palestras de um cara chamado Sir Ken Robinson servem para o início dessa discussão sobre tecnologia educacional. Na primeira delas, ele diz que a escola mata a criatividade. Na segunda, defende que não faz sentido uma reforma do sistema educacional, o que deve ocorrer é uma revolução.

Ele fala de um futuro utópico, de assumir que nos desenvolvemos de forma orgânica e não linear, que os talentos são extremamente sub aproveitados. Mas nunca vi uma discussão sobre educação que não fosse utópica e idealista, e o futuro proposto por Sir Ken Robinson me parece o mais interessante. As novas tecnologias são componentes essenciais para essa revolução. A grande questão que fica, a meu ver, é como implantar uma mudança tão abrupta?

Ou quem sabe esse tal futuro já não esteja mais próximo do que imaginamos, afinal, ver um nobre inglês falando tornou-se uma coisa bastante simples que qualquer zé mané com acesso a internet pode fazer. De qualquer modo, vale a pena assistir a essas pequenas palestras. Sir Ken Robinson, além de tratar de um tema que muito nos interessa, o faz de uma maneira extremamente britânica, colocando o humor em seu devido lugar, no meio de assuntos sérios.