O Condicionamento Clássico, também conhecido por condicionamento de Pavlov, foi proposto por este investigador (Pavlov 1849 – 1936) entre 1903 e 1908 numa experiência com cães. A ideia é que depois de um certo numero de ensaios o cão fizesse algo que não fazia antes, ele teria aprendido alguma coisa. É curioso que esta investigação deixou Pavlov mais conhecido que seu prémio Nobel recebido em 1904.

Ele percebeu uma coisa que muitos dos que lerem isso também já terão percebido, um cão (ou outro animal) que tenhamos em casa, quando ouve o som de panelas, ou vê a pessoa que costuma trazer o alimento já se prepara para recebe-lo mesmo antes de ver o alimento. Como isso poderia ser medido? Através da saliva do cão. Para que o procedimento fosse rigoroso ele fez uma pequena cirurgia no cão introduzindo um tipo nas glândulas salivares para que a medição fosse precisa (Figura abaixo). Assim inicialmente era apresentando um alimento ao cão, ele salivava. Depois era apresentado um som, o som de um metrónomo, a resposta ao som era aleatória. Em seguida era apresentado o som seguido do alimento, depois de muitos ensaios ao ser apresentado o som o animal já salivava, o que não fazia antes.


À apresentação do alimento é dado o nome de Estímulo Incondicionado (EI), o som, Estímulo Neutro (EN) e ao som seguido de alimento Estímulo Condicionado (EC), por que se condicionou o cão a reagia daquela maneira.

Com relação as respostas, a salivação diante do alimento, Resposta (ou Reflexo) Incondicionada (RI), a salivação diante do som, Resposta (ou Reflexo) Condicionada (RC), a resposta condicionada é a característica aprendida pelo animal.

Este processo é chamado de aquisição, também foi estudado por Pavlov e outros, o processo de extinção dessa característica adquirida, e o processo de recuperação instantânea,  que seria a recuperação da resposta depois de um tempo de descanso, que se mostrou eficaz com 70% de recuperação.

Esse procedimento que descrevi não precisa (nem foi) feito apenas oferecendo alimento ao animal, de fato, ele também foi realizado com relação ao medo, dando choque, borrifadas de água, etc.

É também importante notar que a RI e a RC não são idênticas, medidas de experiências mais recentes e mais precisas mostraram que existe um pequena diferença e a RC, no caso da salivação, é ligeiramente menor. Esse tipo de comparação no procedimento de medo é mais visível. Ao receber um choque o animal normalmente pula e acelera seu ritmo cardíaco num procedimento de fuga, já no caso da RC ao ver uma luz ou som que precede o choque ele se encolhe e diminui o ritmo cardíaco, num procedimento de preparação para a fuga.

Veja o vídeo que ilustra bem esta experiência:

{{video:http://www.youtube.com/watch?v=YhYZJL-Ni7U}}

Como foi dito o procedimento de Pavlov não se aplica aos outros animais, o seres humanos também podem (e foram) submetidos a experiências.

Basicamente este procedimento pode ser usado para aquisição ou remoção de medos. Um bom exemplo no conceito de condicionamento clássico no dia a dia é o dentista. Grande parte das pessoas sente verdadeira ojeriza a uma ida ao dentista, de certo esse medo foi gerado nas primeiras experiências com este profissional, particularmente o som da broca bota medo em muita gente (só de lembrar aqui já me dá calafrios). Colocando nos termos de Pavlov: O som da broca sozinho é um Estímulo Neutro (EN), não deve gerar nenhum comportamento específico. Nas primeiras idas ao dentista ouvimos o som da broca (EN) e em seguida (possivelmente) a broca toca um nervo e sentimos uma forte dor, Estímulo Incondicionado, ao cabo de alguns ensaios (algumas idas ao dentista), nos contraímos só de ouvir o som da broca, Resposta Condicionada, mesmo passado muito tempo sentimos repulsa quando ouvimos aquele som.

Este processo se deu naturalmente em muitos de nós, mas isso poderia ser forjado. Um bom exemplo disso foi na experiência de Watson e Rayner (1920) com o pequeno Albert, uma criança de 9 meses, que antes da experiência não apresentava qualquer medo de ratos ou objectos peludos, ao fim desta, a criança chorava e evitava qualquer animal deste tipo ou objectos semelhantes. Veja o filme:

{{video:http://www.youtube.com/watch?v=g4gmwQ0vw0A}}

É interessante perceber que este é o lançamento das bases do behaviourismo (comportamentalismo) que posteriormente foi bastante criticado pela vertente cognitiva.

Em seguida trataremos do Condicionamento Operante, com referência a Skinner.

 

 

Referências

PINTO, A., Psicologia Geral, Porto: 2007.