Músicas de Formatura

15 de Janeiro de 2009, por Desconhecido - 1Um comentário

Estou formado, oficialmente e festivamente. Isto porque a USP nos proporciona uma bela cerimônia de colação de grau, quando efetivamente nos tornamos formados. Minha turma preferiu, além desa cerimônia, também realizar uma cerimônica festiva, à caráter (isto é, de beca), para, entre outros detalhes, podermos jogar os capelos para o alto! O meu, inclusive, alcançou o teto!

Abaixo, as músicas para cada momento da colação festiva, da mesma gravação que utilizamos.

Entrada dos formandos
Conquista do Paraíso, Vangelis, do filme 1492.

 


Entrega dos tubos
Ameno - Era
Divano - Era
Invanoe - Era

 

 


Homenage
m a docentes
A Kaleidoscope of Mathematics, J. Horner (a gravação que colocamos tinha qualidade melhor)
Suite n. 01, Bach, Cello

 

 

Homenagem aos pais
Falar dos meus pais, roupa nova
Liebestraum, Lizt

Jogar os capelos pro alto!
Bittersweet Simphony, The Verve

 

Obrigado a todos os que compareceram à cerimônia!



LeGauss, sem francês...

9 de Janeiro de 2009, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Recentemente, fui convidado de forma nada convencional para compor a mesa de editores de um blog novo: LeGauss. Para alguns pode ser um trocadilho infame, mas a idéia surgiu de Le Gauss, que significa O Gauss em francês, segundo os primeiros autores (Tiago J. Fonseca e Gabriel Martins).

 O blog destina-se aos seguintes assuntos: física, matemática, engenharia, tecnologia, cultura nerd e música. Espectro amplo, não? Mas em geral, os blogs menos cansativos são compostos por textos sobre diversos assuntos. A questão é que me interessei muito por este novo blog. Aqui vão minhas primeiras contribuições para o blog:

Espero que gostem e espero que o blog tenha muito sucesso.



Review sobre RSS feeds com Google Reader

3 de Janeiro de 2009, por Desconhecido - 22 comentários
Os leitores RSS são aplicativos que reúnem notícias (sementes) das fontes (semeadores) escolhidas pelo usuário. A sigla RSS refere-se a uma família de formatos de Web Feeds, usados quando há grande frequência na atualização ou publicação de trabalhos em alguma fonte. Exemplos claros de sites que apresentam tais características são os blogs. Vamos chamar estas fontes com alta frequência de atualizações de feeds, palavra que do inglês significa alimentação. Em geral, a feed não é o blog ou a página de notícias em si, mas uma página avulsa escrita utilizando algum padrão RSS (criada automaticamente por algum software). Os leitores RSS usam este padrão para organizar as atualizações, facilitando a leitura. O símbolo (à direita) mundialmente representa o endereço da feed, em geral aparece nos cantos da página (bordas, menus, etc). Para encontrar o endereço da feed de algum site, basta então procurar por este símbolo. A imagem à esquerda é um screenshot (do menu à direta do texto), evidenciando onde podemos encontrar os endereços das feeds.

Há diversos leitores RSS disponíveis sem custo algum. Podemos citar RSS Captor, RSS Magnet Reader, RSS Bandit e RSSOwl. Talvez o mais famoso seja o Google Reader, uma aplicação web da Google, no ar desde 2005, que oferece diversos recursos interessantes. Vamos explorar ao longo do texto este leitor RSS, em principal por causa das seguintes características:
  1. Total integração com sua conta do Orkut ou qualquer outro serviço que você utilize da Google (gmail, Books, sites, etc) [0].
  2. Livre de plataforma (funciona em quase qualquer sistema operacional).
  3. Tudo o que for salvo em sua conta poderá ser acessado de qualquer lugar com conexão à internet.
  4. É possível compartilhar os posts de suas feeds com colegas, mesmo com aqueles que não utilizam o Google Reader.
  5. Para cada usuário, o Google Reader cria (automaticamente) uma página pública em que são postadas, em formato de blog, as notícias (ou posts) que você escolher como "compartilhadas".
Os outros leitores citados não deixam a desejar, no entanto vamos explorar um pouco mais da opção da Google apenas porque este aplicativo, o Google Reader, é facilmente compreendido e é um bom ponto de partida para aprender a brincar com a leitura de feeds. A imagem a seguir é a imagem que o Wikipédia apresenta como exemplo do software [1].



Veja um exemplo de página pública aqui. Nela, vemos a identificação o dono da página pública no canto superior direito e, na coluna da esquerda, são exibidos os posts compartilhados (pelo dono) [2]. A página pública de um usuário pode ser acessada por qualquer outro usuário, tenha ou não uma conta no gmail (ou qualquer outro serviço da Google). Mas fica mais fácil para aqueles que têm conta no Google Reader: existe um espaço dedicado à exibição dos itens compartilhados de seus colegas.

Estou interessado. Como uso o Google Reader?
É bem fácil usuá-lo. Além da documentação escrita pela própria Google, a probabilidade de encontrar outro usuário deste serviço é bem grande. Mas, vamos passear rapidamente pelo Google Reader. Para iniciar o software, basta entrar no endereço reader.google.com, identificando-se com sua conta Google (a mesma do gmail, orkut, etc). Seguindo autenticado, o navegador carregará uma página bem parecida à figura acima, mas sem textos na parte central. Veja a imagem a seguir, retirada deste endereço.



Discriminadamente, as regiões identificadas na figura são (embora esta figura pareça meio velha):
  1. A lista com as inscrições (feeds). Caso haja uma nova atualização em alguma das feeds, o nome desta feeds aparecerá em negrito, apresentando, ao lado do nome, o número de mensagens não lidas.
  2. Estas são as opções gerais. Home leva você à primeira página do aplicativo; All itens mostra todos os itens, sem separar por fonte; Starred itens são itens marcados como especiais (uma estrela); por fim, Shared items são os itens compartilhados.
  3. Opções para exibição das atualizações.
  4. Parte central, em que aparecem as atualizações das feeds, e algumas opções para selecionar o que será visualizado.
A sua lista de feeds começa vazia. Para adicionar uma entrada, basta copiar o endereço de uma feed da qual você deseja obter atualizações. Com esse endereço em mãos, clique no botão Add a subscription e forneça o endereço. Assim feito, a fonte será adicionada à seção subscriptions do aplicativo (veja o esquema na figura à esquerda; clique na figura para ampliá-la). Naturalmente, esta área é do usuário.

Em Shared Items, você poderá encontrar seus itens compartilhados e o endereço de sua página pública: basta ler as informações disponíveis nesta seção [3]. Abrindo a página pública pelo link presente na seção Shared Items, basta repassar o endereço para qualquer colega. Sinta-se à vontade para adicionar o enderço de sua página pública em meus comentários. Logo abaixo, existem as seções Notes e Trends, que, respectivamente, armazenam notas escritas pelos usuários e mostram as atividades em números e estatísticas. Estas opções podem ser úteis para aqueles blogueiros fanáticos que ganham muito dinheiro escrevendo em seus blogs, fazendo propaganda de marcas famosas.

Também é possível organizar as suas feeds em pastas, discriminando assuntos, autores, etc. Recursos como este estão presentes em Settings, canto superior direito do aplicativo. Primeiramente, você deve criar uma pasta, clicando em Add a Folder (veja na figura) e, em seguida, fornecendo um nome para pasta. Se diversas feeds pertencerão a uma mesma pasta, então crie a pasta uma vez e, voltando à pagina inicial do aplicativo, simplesmente arraste as feeds para a pasta.



Por fim, existe uma facilidade quanto à inscrição das feeds. Vamos supor que gostaríamos de receber as atualizações deste meu blog. Para tal, clicamos no símbolo do RSS e somos mandados para este local. No canto superior da página, vemos o botão subscription. Logo acima, ha uma caixa em que se escolhe como deverá ser feita essa inscrição (há pessoas que recebem essas novidades por e-mail, utilizam o próprio navegador, etc). Para adicionar essa feed em seu Google Reader, basta clicar no botão subscrition.

No caso de dúvidas, sinta-se à vontade para entrar em contato, seja como comentários (abaixo), seja via e-mail.

Presença na academia
Atualmente, todos aqueles que querem realmente se tornar fontes de notícias que serão (quase) certamente lidas passaram a disponibilizar, juntamente à sua Home Page, também uma fonte RSS. Assim foi feito, também, com os grandes periódicos sobre física, química, matemática, etc. Há grandes revistas eletrônicas que têm milhares de leitores inscritos em seus feeds RSS. Por isso, para estudantes de graduação em áreas em que a leitura de periódicos é essencial, é possível utilizar os leitores RSS para armazenar um grande número de periódicos.

Há, naturalmente, alguns detalhes ruins nessa história: os periódicos costumam atualizar seus conteúdos em um determinado horário, enviando uma porrada algunas dezenas de notícias por vez. O arxiv, por exemplo, atualiza-se logo pela manhã. Se você inscrever-se como leitor do arxiv e verificar durante o almoço o número de notícias não lidas, encontrará algo da ordem de 100 notícias. Portanto, é importante não apenas inscrever-se em milhares de feeds, mas também saber selecionar quais notícias ler e quais simplesmente marcar como lidas. Para alunos, assim que uma grande área de interesse estiver definida, talvez o melhor seja inscrever-se em jornais específicos desta área e inscrever-se em jornais que publicam notas rápidas sobre as demais áreas [4]. Nos sites dos jornais, podemos encontrar facilmente o endereço de suas respectivos feeds.

Alguns sites montam sistemas inteligentes para suas feeds, e este é o caso do arxiv. Existem diversas feeds separadas sobre os assuntos que são cobertos e o endereço muda muito pouco de uma pra outra. Na verdade, existe uma regra geral (explicada pelo próprio arxiv aqui). De forma rápida (sem detalhes), as feeds têm como endereço

http://export.arxiv.org/rss/<NOME> ,

sendo que em vez de <NOME> usamos o nome de um dos tópicos abordados pelo arxiv. Por exemplo, para Matéria Condensada seria http://export.arxiv.org/rss/cond-mat. Se o tópico procurado não existir, o servidor direciona o usuário a uma página de erro que fornece todas as possíveis siglas dos tópicos abordados. Tente aqui para verificar a página de erro e os possíveis nomes das feeds. No fim das contas, basta adicionar ao Google Reader este endereço para passar a acompanhar diariamente as atualizações dos tópicos do arxiv. A leitura da página de ajuda do arxiv pode ajudar a personalizar suas feeds [5].

Como há artigos no Wikipédia em constante construção, esta enciclopédia resolveu fornecer feeds para cada artigo. Assim, os interessados em determinado artigo podem manter-se em dia com as novidades adicionadas ao artigo. Como exemplo, Física da Matéria Condensada tem sua feed nos endereços

http://en.wikipedia.org/w/index.php?title\x3dSpecial:RecentChanges\x26feed\x3drss

http://en.wikipedia.org/w/index.php?title\x3dSpecial:RecentChanges\x26feed\x3datom

Ambos podem ser inseridos no Google Reader para acompanhamento diário. Há também a possibilidade de inscrever-se nas feeds para as outras linguagens (o en no começo dos endereços acima identificam a linguagem).

Eu quero que meu blog apresente-se como feed!
Como fazer para que fãs de seu blog sigam suas atualizações usando os leitores RSS? Não conheço nenhum serviço de blogs que não forneça automaticamente a geração da RSS feed. Basta portanto verificar a documentação do serviço que você utiliza. Pode ser, inclusive, que já haja leitores de seu blog e você nem mesmo saiba. Pode ser.

Para um usuário do Stoa, por exemplo, basta clicar na figura indicativas do RSS para ver a feed. O Stoa ainda oferece feeds para as atualizações do perfil do usuário, atividades do usuário, etc. Outros serviços, como o Blogger ou a WordPress, ambos famosíssimos [6], fornecem serviços também acessados na página principal do blog.

Blogs que acompanho
Agora, serei um pouco mais pessoal e despreocupado com as possíveis decepções que podem ocorrer após publicar uma lista de alguns poucos selecionados. Será uma lista não ordenada e sem a pretensão de repassar todos os que acompanho, mas alguns que podem interessar aos poucos leitores que mantenho : )

Sintam-se à vontade para publicar mais sugestões de leitura nos comentários...
Obrigado pela visita!

Notas:

  • [0] São pouquíssimos os que não usam nenhum serviço.
  • [1] Note que o usuário utiliza seu e-mail do Yahoo, ou seja, a Google não exige que os usuários de seus serviços sejam também usuários do gmail (assim como feito há muito tempo).
  • [2] Naturalmente, às vezes, repasso alguns que eu mesmo escrevo, já que percebi que algumas pessoas lêem apenas esta minha Página Pública.
  • [3] É possível escolher alguns templates (designs ou formatações) para a página pública definidos pelo próprio software. Não é possível, no momento, criar uma formatação própria para a página. Algo, talvez, para o futuro.
  • [4] Naturalmente, nunca é bom isolar-se em sua área.
  • [5] Trata-se de fato de um sistema bem inteligente e bem robusto.
  • [6] O Blogger, um dos mais usados, e o WordPress, um dos que tem maior qualidade em serviços para blogs.


Powered by ScribeFire.



"Procura-me"! (sic)

25 de Dezembro de 2008, por Desconhecido - 1Um comentário
Estive lendo nos últimos tempos sobre a promessa brasileira Procura-me, produzida por Sumatra Visual Effects, que já ganhou até artigo na Folha de São Paulo (edição de 29/03/08, via Mônica Bergamo). Trata-se de um desenho animado que conta com as vozes de Luana Piovani, Felipe Folgosi, Luísa Mell e Paulo Ricardo, entre alguns outros. A trama é baseada no conto de Zé Mucinho, "A Imprescindível Máquina de Desentortar Bananas".

O blog da produção, lançado em 21 de março deste ano, quando o longa já encontrava-se em pré-produção,  traz detalhes não muito atuais sobre o andamento do projeto; também podemos conferir detalhes sobre o trabalho dos desenhistas e o processo de dublagem. O brasileiro Eduardo Gurman, famoso por trabalhar na equipe de Wachowski (na trilogia Matrix), integra a equipe com o cargo de diretor, juntamente com Zé Mucinho (autor do conto) e Maurício Muniz. Portanto, em termos de animação teremos qualidade garantida, não apenas pela equipe de produção citada, como também pela Sumatra Visual Effects, empresa muito bem conceituada. Há notícias de que a animação será mesclada em estilo 2D e 3D. Segundo diversas fontes (algumas citadas ao final deste texto), a estréia está prevista para o segundo semestre de 2009, o que, em escala cinematográfica, não NÃO é muito tempo.

Parte da sinopse apresentada pela equipe:
Na capital de um país assolado pela violência e pela desigualdade social, surge uma misteriosa e bela assassina, auto-intitulada Maria Absoluta (Luana Piovani). Para detê-la é destacado o melhor oficial da polícia, o jovem tenente Cassiano Dantas (Felipe Folgosi), juntamente com seu parceiro, Valdomiro Manfredine (Paulo Ricardo), um policial violento e carreirista. Também faz parte deste esquadrão especial da polícia a aspirante Gilmara Alcorta (Luisa Mell), amiga de infância de Cassiano, que tenta o tempo todo impressioná-lo.
Muita ação, aventura e suspense - com espaço até para romance - nesta história que envolve ainda o perigoso e estranho Calamar (Ariel Moshe) e é embalada pelas canções de Eddy Braga (Jerry Adriani), um ídolo popular que todos acreditam estar morto.
Abaixo, o Teaser/Trailer publicado em Junho deste ano, apresentado em dois eventos internacionais. Assunto discutido em diversos outro artigos, este trabalho não satisfez muitos espectadores; nem sequer o diretores se disseram satisfeitos. A explicação dada por Mucinho foi a de terem feito a montagem das cenas às pressas. Totalmente compreensível. Ao menos eu acho e continuo com fé.




É estranho a Luana falar em minissérie no vídeo, né? Mas trata-se da proposta com que montaram estas cenas (veja com detalhes aqui o que Moncinho escreveu sobre essas questões).

Espero que esta não seja uma novidade tão manjada. Na verdade, poucos que conheço sequer já ouviram falar sobre este longa. Infelizmente, as últimas notícias que encontro sobre o projeto param em julho/agosto deste ano. A maioria das informações disponíveis em artigos mais recentes, como em um artigo que encontrei no De Tudo Um Pouco publicado em novembro, me parecem repetidas se comparadas a artigos mais velhos. Acredito que o projeto ainda esteja em andamento e essa falta de notícias novas pode se tornar ruim para o sucesso do longa. Caso algum leitor tenha novas informações ou conheça artigos mais novos, sinta-se à vontade para publicá-las abaixo. Também tentei verificar mais notícias na comunidade do Orkut do Procura-me.

Por fim, abaixo temos uma seleção de artigos que trazem informações complementares sobre o longa. Acho que atualmente tenho assistido mais a animações (desenhos) que a filmes (com atores de carne e osso). Um trabalho brasileiro desses me interessa: dou meus votos de que, quando lançado, se torne um sucesso.
 

Artigos relacionados



Powered by ScribeFire.



Seguindo o Papai Noel

23 de Dezembro de 2008, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Usando um mash-up com o Google Maps, a NORAD (North American Aerospace Defense Command) está conseguindo seguir o Papai Noel, mesmo ele sendo bem rápido! Veja em tempo real onde o Papai Noel está, seguindo o link abaixo:

http://www.noradsanta.org/en/home.html

Feliz Natal a Todos!
Boas festas e paz a todos!