"Meu tio jogando xadrez"*

"O tabuleiro se estreita
A mais um jogador,
A mais um que se jogou, a um jogo
Que todos sabem o resultado.
A vida se extingui em lances que são:
               Supremos, ascivos por mais tempo a jogar!

A Vida se extingui como deve ser
A Morte cumpre seu papel de vencer
O Tempo se acaba como deve acontecer.
'Só se pode tirar a vida aquele que pode dar!'
Só nos falta ouvir da Morte:
- Xeque-mate!

Uma semana passou,
A noite caia,
A frase foi dita.
As peça recolhidas com confusão e barulho,
Elogios falados.
Um aperto de mão e um obrigado.
Então, reflexivos, voltamos para nossos jogos
Esperando nossa hora de ouvir:
- Xeque-mate!"

T.F.

*(homenagem ao meu tio mestre do meu mestre)