Um texto desse deveria ser entregue nas mãos de cada político, de cada juíz, de cada policial, de cada cidadão.

26 de Abril de 2012, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Gente, sério, leiam esse texto, cheio de amor e de dor, um texto desse deveria ser entregue nas mãos de cada político, de cada juíz, de cada policial, de cada cidadão.

Assim como os conceitos e princípios que o embasam, gostaria que o tivéssemos como um guia valioso, para nunca esquecer o que realmente importa nessa vida!!

http://leonardoboff.wordpress.com/2012/04/27/pinherinho-resiste-apesar-do-massacre-e-do-terror/



V Festival Ruas de Esporte: que USP você conhece?

12 de Maio de 2011, por Desconhecido - 1Um comentário
PROGRAMAÇÃO 20/05/11 – 6ª feira

V Festival Ruas de Esporte:
que USP você conhece?

Movimente-se, desfrute, conheça,
compartilhe...

8h às 18h30
Distribuição do Kit “Conheça melhor a USP” –
Tenda na Praça do Relógio
9h às 10h
Experiências com modos de circular pelo Campus -
Saída: tenda na Praça do Relógio
Educadores do Prodhe – Cepeusp
10h às 18h30
Parede de Escalada e Pêndulo – Praça do Relógio
Cleber Liberal - EDECAÇÃO – Centro de Formação e
Capacitação em Atividades de Aventura
10h às
18h30
Slackline – Praça do Relógio Solar (perto do Crusp)
Cleber Liberal - EDECAÇÃO – Centro de Formação e
Capacitação em Atividades de Aventura
12h às 14h
Jogo de DiscoPraça do Relógio (gramado próximo
ao espelho d’água)
Roberto Hucke – Federação Paulista de Disco
13h às
14h30
Intervenção com Diabolôs e Bolinhas
Praça do Relógio
Lucas Gardezani – Graduando da FEA-USP
14h30
 às
16h
Dança de Salão – Praça do Relógio
Breno Dallaqua – Graduando da EEFE-USP
17h às 18h
Danças Circulares dos Povos – Praça do Relógio
Tânia Pessoa - Instituto de Psicologia da USP –
Laboratório de Estudos da Personalidade
17h às 18h
CapoeiraPraça do Relógio Solar (perto do Crusp)
Gladson e Vinicius Heine – Cepeusp


PROGRAMAÇÃO 20/05/11 – 6ª feira

V Festival Ruas de Esporte: que USP você conhece?

Movimente-se, desfrute, conheça, compartilhe...

Informações sobre as oficinas (em ordem alfabética):

Capoeira
Apresentação de capoeira, samba de roda de maculelê, vivências rítmicas e bate papo.
Responsáveis: Gladson e Vinicius Heine – Cepeusp.
Local: Praça do Relógio Solar das 17h às 18h.
Participação: livre.

Danças Circulares dos Povos
Vivenciar em roda as danças de diferentes povos e épocas visando o processo de grupação propício para a vivência lúdica, criativa e de consideração empática para com diferentes culturas, grupos e consigo mesmo.
Responsável: Tânia Pessoa - Instituto de Psicologia da USP – Laboratório de Estudos da Personalidade do Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano.
Local: Praça do Relógio das 17h às 18h.
Participação: 8 a 50 pessoas de qualquer idade.

Dança de Salão
O objetivo da oficina é fazer com que os participantes experimentem alguns ritmos da dança de salão e conheçam um pouco mais sobre suas origens, características e possíveis benefícios com a prática constante.
Responsável: Breno Dallaqua - Graduando da Escola de Educação Física e Esporte da USP.
Local: Praça do Relógio das 14h30 às 16h.
Participação: a partir de 13 anos.

Distribuição do Kit “Conheça melhor a USP”
Durante todo o dia serão distribuídos o mapa “Conheça a USP com o Festival Ruas de Esporte” e o jogo de tabuleiro Ruas de Esporte. São recursos auxiliares para motivar ainda mais a participação nas etapas do Festival e estimular o envolvimento nas inúmeras atividades que a universidade oferece ao longo do ano.
Local: Praça do Relógio das 8h às 18h30.

Experiências com modos de circular pelo campus
A ideia é que sejam formados grupos para percorrerem determinado percurso a pé, de ônibus circular USP, de carro ou de bicicleta. Com um roteiro de observação em mãos, o objetivo é que captem situações, curiosidades, paisagens que encontram pelo caminho, registrando-as de alguma forma (por escrito, imagens ou de outra maneira).
Responsáveis: educadores do Prodhe – Cepeusp.
Local de saída: Praça do Relógio das 9h às 10h.
Participação: livre.

Intervenção com Diabolôs e Bolinhas
O malabarismo é uma atividade muito conhecida, mas infelizmente não muito praticada em nosso país. Seus benefícios são inúmeros, entre eles aumento do preparo físico, desenvolvimento da coordenação motora, melhorias na capacidade de concentração, exercício da força de vontade e motivação, aumento da percepção espacial e ganho nos reflexos, relaxamento mental e estimulação da criatividade.
Pretende-se divulgar o malabarismo como arte, mas também estimular novas pessoas a aderirem a esta prática.
Responsável: Lucas Gardezani – Graduando da Faculdade de Economia e Administração da USP.
Local: Praça do Relógio das 13h às 14h30.
Participação: livre.

Jogo de Disco ou Ultimate Frisbee
No Ultimate, o objetivo é chegar com o Frisbee em uma Zona de Gol (End Zone do Futebol Americano). Duas equipes de 7 jogadores cada, competem para marcar o maior número de gols possíveis. Os integrantes da equipe atacante passam o Frisbee de jogador para jogador. Ao recebê-lo, devem fixar um pé de pivô (ao estilo do Basquete) e passá-lo antes de 10 segundos. Os integrantes da equipe de defesa devem impedir que os atacantes recebam o Frisbee na Zona de Gol. Este é o único esporte no mundo que não possui árbitros. Existem regras que são utilizadas como guia para a prática do Ultimate. Entretanto, as regras nunca são violadas internacionalmente pelos jogadores, pois existe um código de honra e respeito mútuo entre todos. Claro que o esporte de alta competitividade é estimulado, mas nunca a custa da perda destes valores. Isto é o que chamamos de Espírito de Jogo.
Responsável: Roberto Hucke – Federação Paulista de Disco.
Local: Praça do Relógio das 12h às 14h (gramado próximo ao espelho d’agua).
Participação: livre.

Parede de Escalada e Pêndulo
ESCALADA: Modalidade em grande ascensão no Brasil, sendo de fácil aceitação e muito motivante. A mesma pode ser feita na rocha ou em paredes de escalada artificiais, que são montadas em qualquer lugar, fixas ou móveis, podendo ter diversas variações de dificuldades.
PÊNDULO: Também está inserido dentro das Técnicas Verticais, proporciona muita emoção aos praticantes. Consiste em um balanço construído com toda a segurança dos equipamentos de escalada com três pontos de ancoragem seguros.
Responsável: Cleber Liberal - EDECAÇÃO – Centro de Formação e Capacitação em Atividades de Aventura.
Local: Praça do Relógio das 10h às 18h30.
Participação: livre.

Slackline
A atividade consiste em equilibrar-se em uma fita que fica presa a dois pontos de ancoragem (árvores, muros, portões, etc).
É uma atividade bastante desafiadora por trabalhar muito com a concentração e o equilíbrio. Nela podemos ampliar a nossa percepção corporal, controlar melhor os movimentos além de ser uma nova forma de praticar atividade física, pois, ficar concentrado para não cair exige determinado esforço físico trabalhando a parte psicomotora e muscular!
Os iniciantes podem ter o auxilio de outra pessoa para andar na fita, ajudando no equilíbrio, o que fortalece a relação de confiança e respeito entre os praticantes.
Responsável: Cleber Liberal - EDECAÇÃO – Centro de Formação e Capacitação em Atividades de Aventura.
Local: Praça do Relógio Solar das 10h às 18h30.
Participação: livre.



INFORMAÇÕES: 3091-3592 ou prodhe@usp.br



BUTANTA USP 702U - O Retorno!! Agora por R$3,00

22 de Fevereiro de 2011, por Desconhecido - 55 comentários

BUTANTA USP 702U em 25 de setembro de 2008

Essas fotos foram tiradas por mim, hoje, dia 23 de fevereiro de 2011, por volta de 9h00, no corredor da Rebouças, os pontos de parada são na Av. Brigadeiro Luis Antônio, Av. Faria Lima e Av. Rebouças.

{{file:15835}}

E como disse a Dona Matilde, funcionária da USP a quase 30 anos, "esse ônibus está vazio! você precisa ver quando começarem as aulas!!", com os olhos apertados me contou que muitas vezes já esperou mais de 2 horas pra conseguir entrar no Butantã USP e que está muito feliz que vai se aposentar e se mudar daqui.

Tudo isso por R$ 3,00. E vamos seguindo... (???)

{{file:15836}}

Essa é a Dona Matilde.



sobre ciclistas e loucos!

7 de Fevereiro de 2011, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

quando vi essa charge lembrei de um amigo de Fórum Espaço Público numa conversa muito interessante sobre como chegar na USP de bicicleta!! um dia ainda tomo coragem!! rsrs

 



Sob regimento da época da ditadura, USP ameaça expulsar 21 estudantes

2 de Dezembro de 2010, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

 

Revista Fórum: http://www.revistaforum.com.br/noticias/2010/11/26/sob_regimento_da_epoca_da_ditadura_usp_ameaca_expulsar_21_estudantes/

Sob regimento da época da ditadura, USP ameaça expulsar 21 estudantes

A Universidade de São Paulo está movendo um processo administrativo contra estudantes que participaram da ocupação da Reitoria, em 2007, e da Coordenadoria de Assistência Social (Coseas), em março desse ano. 

Por André Rossi
[26 de novembro de 2010 - 17h38]
A Universidade de São Paulo (USP) está movendo um processo administrativo contra 21 estudantes que participaram da ocupação da Reitoria, em 2007, e da Coordenadoria de Assistência Social (Coseas), em março desse ano. A instituição intimou todos a prestarem depoimento; quatro foram ouvidos no último dia 23 e os dezessete restantes serão ouvidos no próximo dia 30.

Os estudantes são acusados de infringirem o artigo 247 do decreto nº 52.906, datado em 27 de março de 1972, que integra o Regimento Geral da USP, o “Antigo Regimento”, que proíbe “praticar ato atentatório à moral e aos bons costumes”, “perturbar os trabalhos escolares e a administração da universidade” e “atentar contra o nome e a imagem da universidade”. Caso sejam condenados, a punição para os alunos vai de uma advertência verbal à eliminação permanente – expulsão. Eles serão julgados por uma comissão sindicante composta por professores e outros funcionários da instituição, que julgam casos de transgressão ao regimento interno.

O decreto nº 52.906 foi redigido durante o Regime Militar pelo ex-diretor da USP Luís Antônio Gama e Silva, então ministro da Justiça e, além disso, redator do Ato Institucional número 5. Porém, em contrapartida à revogação do AI-5, em 1978, o decreto do “Antigo Regimento” que sustenta as acusações da USP contra os estudantes ainda vigora, com punição para quem “promover manifestação ou propaganda de caráter político-partidário, racial ou religioso, bem como incitar, promover ou apoiar ausências coletivas aos trabalhos escolares; afixar cartazes fora dos locais”.

Em 2007, alunos da USP ocuparam o prédio da Reitoria da universidade reivindicando a revogação dos decretos assinados na posse do então governador José Serra (PSDB) - que quebravam a autonomia administrativa das universidades -, a contratação de professores e ampliação no número de moradias. E em março deste ano, o Conjunto Residencial da universidade, o CRUSP, também foi palco de ocupação por parte de alunos que pleiteavam um maior número de vagas para estudantes de fora de São Paulo.

Gustavo Seferian, advogado, estudante de História e pós-graduando em Direito do Trabalho na USP, soube do caso por meio de seu orientador da pós, o professor e jurista Jorge Luiz Souto Maior, e se envolveu como advogado de defesa dos estudantes que ocuparam o Coseas. Para ele, o regimento da USP não segue na esteira do atual sistema jurídico brasileiro. “Muito embora o regimento ainda tenha validade, ele está fora do contexto das mudanças promovidas pela Constituição de 1988. Ele não compatibiliza com o sistema jurídico brasileiro na sua completude, que respeita o pluralismo político e o direito à livre expressão política”, disse. “Está claro que o sistema avisa punir os alunos por conta de suas atuações políticas”, completou.

Sobre a possibilidade de expulsão permanente dos estudantes processados, Seferian acredita que a decisão pode representar um retrocesso para a luta pela democracia nas universidades do país. “Caso isso venha a acontecer, vai representar um grande retrocesso não só para o movimento estudantil como para as instituições públicas, inseridas em um país norteado por um regime democrático de direito, e a USP tem um papel simbólico nessa luta”, declarou.

Para Nathalie Drumond, diretora do Diretório Central dos Estudantes da USP (DCE/USP), a ação da Comissão Sindicante tem como objetivo conter o movimento estudantil. “A intenção da Comissão é incriminar a ação dos estudantes que realmente querem melhorias para a universidade. A Reitoria está recorrendo a leis do regime militar para conter o movimento estudantil”, diz.

De acordo com a assessoria da USP, os processos, que correm de maneira sigilosa, visam autuar os 21 alunos infratores por supostos danos ao patrimônio público durante a invasão da Reitoria, orçados em R$ 300.000,00; e por violação de documentos sigilosos da Divisão de Promoção Social do Coseas sobre alunos que fizeram requerimento de bolsa.

Um ato de apoio aos estudantes que irão prestar depoimento está previsto para o dia 30, às 12h, em frente ao prédio da Reitoria.

Foto Flickr: http://www.flickr.com/photos/paulasac/1644107156/sizes/z/